Um espaço de reflexão política que permita o debate das ideias

12
Abr 09

 

Um sociólogo é formado para analisar a realidade social, identificando nela as estruturas e as dinâmicas que a constroem e reconstroem através das relações sociais.

O olhar científico de quem escolheu as ciências sociais como universo de descoberta e de saber é sempre uma busca da verdade, da objectividade, sem que isso seja, como é óbvio, independente do contexto em que o próprio observador se insere.

Qualquer cientista social tem direito à sua opinião. Como cidadão, é livre de sentir, emocionar-se e revelar escolhas afectivas ou ideológicas, que apenas comprometem a sua pessoa. Mas, se pretende analisar a realidade social de forma rigorosa, tão próxima quanto possível dos factos, então exige-se uma postura diferente, profissional, técnica, que contribua para clarificar as evidências que o senso comum não identifica ou valoriza. E mesmo quando se envolve emocionalmente e não consegue manter o afastamento analítico que lhe é pedido, a um cientista social é sempre exigido fundamento. 

Na edição de 3 de Abril do  “Laboratório social”, uma página supostamente de análise sociológica, entendeu o seu coordenador homenagear os 463 anos de Ponta Delgada/cidade. Quem leu as colunas dessa página de certo não reconheceu na escrita do seu autor a visão de um sociólogo, nem conseguiu deslindar em nenhuma das frases alinhadas, os traços que constituem a história desta cidade ou a identidade dos seus residentes.

Quem leu aquela coluna ficou com dúvidas se não se trata de publicidade institucional, uma página eleitoralista, onde não faltam elogios às promessas cumpridas, aos sonhos realizados e ao estilo de governação da actual responsável pela autarquia. Quem leu a coluna, supostamente de análise social, pois não caberia outra postura num cabeçalho que se diz ser de laboratório, Ponta Delgada não fez 463 anos mas apenas oito.

A fazer fé na coluna do “laboratório social”, a cidade de Ponta Delgada não é as suas quatro freguesias; a cidade é a câmara e o que esta organiza ou constrói nas suas imediações.

Sem fundamento ou qualquer facto que justifique, afirma-se que passados oito anos e não 500, em Ponta Delgada reina o progresso, a qualidade ambiental, o acesso a fontes limpas de energia, a existência de equipamentos sociais de qualidade; é um exemplo de recuperação de património, de inovação e solidariedade; uma cidade justa com condições de cidadania. Linguagem adjectivada que um sociólogo, ou alguém que pretenda fazer uma análise social, não deveria utilizar sem comprovar. As ciências sociais são um espaço de descoberta que exige respeito pelas regras da objectividade e do discurso factual; um campo de saber que, alguns confundem com a liberdade de opinião.

publicado por sentirailha às 18:18

Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30


arquivos
contador
contador
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO